quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Religiões: Unindo e Separando

 


    Nesses últimos dias venho me perguntando frequentemente sobre os papéis das religiões no mundo, posso ser taxado como uma pessoa de caráter duvidoso, por estar postando esse texto sobre um assunto muito polêmico, mas queria dividir isso com os leitores desse blog e saber das opiniões de vocês, o que acham e coisa e tal. Pois bem, sei que o principal objetivo, pelo menos das maiorias das religiões que conheço, é o de aproximar nós seres humanos pecadores mortais do ser Divino e Supremo, Deus nosso pai.
   Maaas ao mesmo tempo em que podemos observar essa questão, podemos ver também que existe uma determinada exaltação de que a religião que fulano participa é melhor do que a de sicrano e por consequência melhor do que a de beltrano e por aí vai, isso vai se transformando em uma bola de neve, quando na verdade, penso que nenhuma é a certa ou a errada, existem os confrontos de ideias e de posicionamentos entre elas, e o que seria para aproximar o homem de Deus, acaba por separar o homem do homem, e isso Deus não desejaria, separatismos entre nós seres viventes de sua criação e irmãos que por lógica deveríamos vivermos unidos.
   Queria deixar bem claro, que não sou contra qualquer tipo de religião, mas também não sou a favor desses julgamentos conclusivos que fanáticos de qualquer igreja fazem contra seguidores de outras, de qualquer forma para minha tristeza, compreendo perfeitamente a existência desse problema, uma vez que o homem quando é dominado pela vaidade e pelo egocentrismo, não costuma respeitar as diversidades existentes no planeta terra, em todos os aspectos.
    Para finalizar, não tomem esse texto como um desabafo por qualquer ofensa sofrida ou coisa parecida, ele surgiu exclusivamente devido a interesses por respostas de um mundo que sinceramente foge completamente do meu entendimento, além do mais não sou seguidor fiel de alguma igreja, não sei se digo para minha felicidade ou infelicidade, procuro seguir Deus por intermédio de Cristo, o amor e o respeito mútuo, isso, acredito ser mais importante.


Carpe Diem!